Uncategorized

Amy…

A morte é o resultado da vida. Ao ser encontrada morta aos 27 anos Amy Winehouse mostrou ao mundo que nasceu para viver de uma maneira rápida, intensa e ao mesmo tempo despretensiosa. Suas canções poderiam estar na lápide. Suas letras expressavam seus mais variados medos e fracassos. Ela tinha esta consciência. A diferença da artista londrina em relação as outras é que Amy não queria apenas o sucesso ou contribuir para a cena musical contemporânea. Ela queria viver como se estivesse abordo de um avião guiado por um piloto automático. A música era apenas um pano de fundo, literalmente, uma trilha sonora de sua sobrevivência. Suas canções ficam eternizadas na memória de seus fãs espalhados pelo mundo. Mais uma vez, a música perde um talento jovem. Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison, Kurt Kobain e agora Amy Winehouse, artistas que viveram pouco e que não couberam neste mundo.


Confira no lado esquerdo deste blog, o mais novo trabalho de Noel Gallagher, ex-integrante do Oasis. “The Death Of You And Me” faz parte do álbum que será lançado em outubro.

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “Amy…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s